Tag: Meus hábitos de leitura

Vi essa tag literária no canal da maravilhosa Stephanie Noelle e, como ainda não falei muito sobre leitura aqui no blog esse ano, decidi trazer pra cá. Por falar em leitura, tô participando de um desafio do Goodreads em que você define a sua meta de leitura. Coloquei a minha em 50 livros pra 2017(embora eu ache que tenha lido bem mais que isso ano passado mas não parei pra contar). Se tiver por lá, me adiciona e vamos compartilhar bons livros. Sem mais enrolação, vamos à tag.

1. Quando você lê? Manhã, tarde, noite, o dia inteiro ou quando tem tempo? Continuar lendo

#UmDesenhoNovoTodoDia: Dezembro2016

Primeiramente: feliz ano novo. Segundamente: maluco, eu consegui. Sério, caras, sei nem descrever a alegria que é ter feito 366 desenhos dos quais eu estava minimamente satisfeito pra postar online. Não vou fazer post emotivo aqui, só quero agradecer a todo mundo que acompanhou esse projeto e desce a página aí pra ver o que rolou em dezembro.

Continuar lendo

10 coisas joinhas sobre 2016

Ano passado fiz uma retrospectiva ilustrada do meu 2015 no instagram.

Esse ano não tive tempo pra desenhar uma dessas, mas tava passeando pelo twitter(também conhecido como minha rede social favorita) outro dia e vi um post que me chamou atenção.

Como não tenho muitos seguidores pra movimentar essa tag no twitter, acabei não participando por lá, mas achei a ideia bem legal porque 2016 aparentemente foi um ano meio bosta pra todo mundo e seria bacana relembrar algumas paradas legais que aconteceram nesse ano. Então vem comigo ver o que rolou de bacana por aqui esse ano. Continuar lendo

Acho que eu vi um fantasma

Desde pequeno nunca tive muito medo desses lances sobrenaturais que um monte de gente tem. Não tenho medo de histórias de fantasmas e poucos filmes de terror me assustam. Acho que o mais próximo que tenho de pavor sobrenatural é o de zumbi porque, bicho, a chance disso rolar é real e namoradeiras, porque vai lá tentar dormir depois de olhar pra essa boneca:

Enfim, sempre tive muita certeza de que nada disso que os mais supersticiosos temem e contam por aí poderia acontecer comigo. Quer dizer, eu tinha muita certeza. Continuar lendo

Como eu quase morri no chão da sala

Durante meu intercâmbio, finalmente saí do sedentarismo. Como contei em alguma edição do Pensamentos Pensantes, meu roommate era maromba e a academia era literalmente atrás do prédio onde eu morava o que significava que eu realmente não tinha desculpas pra não fazer o mínimo de atividade física. Ia praticamente todos os dias(inclusive com uma camada de neve de 9 polegadas cobrindo as ruas) e realmente me fez bem pra caramba isso.

Quando voltei pro Brasil, enquanto esperava o início das aulas na faculdade, sem dinheiro mas ainda com vontade de fazer exercícios, comecei a jogar Pokémon GO caminhar na vila olímpica daqui de Mesquita e chegando lá encontrei uma concentração de velhinhos tão grande que, se somasse a idade de todo mundo, dava bug na contagem da idade do Big Bang (e ainda assim, eles vão correr mais que você, vai por mim). Depois de umas semanas indo ao asilo à céu aberto, digo, vila olímpica, senti que precisava dificultar um pouco mais a minha rotina de exercícios. Essa foi a ideia errada número 1 dessa história. Continuar lendo

Um dia como Dora, a aventureira(ou: como eu fui parar na boca de fumo fazendo trabalho)

Ah! A faculdade de arquitetura! Aquele lugar mágico onde você aprende a sobreviver com duas horas de sono, um copo de café e uma barrinha de chocolate. Onde você aprende o quão letal é um estilete e quantos azulejos existem no Monumento aos Pracinhas.

Eu contei cada fucking quadradinho desse pra fazer a maquete desse monumento

Eu contei cada fucking quadradinho desse pra fazer a maquete desse monumento

Mas nem sempre as aventuras acontecem em volta da prancheta. Essa é uma delas. Continuar lendo

#UmDesenhoNovoTodoDia: Novembro2016

Depois de terminar o #inktober, decidi que o mês de novembro seria dedicado à ilustração digital. Gosto muito da ideia de desafios dentro do desafio e, queria aprimorar algumas skills desenhando digitalmente. Ainda estou só na superfície e quero sempre aprender mais das técnicas de ilustração digital. O resultado desse mês transitando entre Photoshop e Illustrator, você confere a seguir.

#umdesenhonovotododia 306/366. After finishing inktober, november is going to be all digital.

A photo posted by Diego Bonadiman (@diegogbonadiman) on

Continuar lendo