Ficção


Uma chuva assustadora lá fora. Chove como há tempos não chovia e a rua está alagada. Uma meia dúzia de potes de sorvete e panos de chão amenizam o efeito da chuva aqui dentro. Na minha mão, um livro.
O barulho da chuva na telha cada vez mais forte. À minha frente um protagonista está perto de sair numa grande aventura. A luz começa a falhar (não, agora não). O peso do papel me faz trocar de posição na cama. Um filete de água descendo pelo teto (de novo não).
A jornada cada vez mais interessante, novos amigos apareceram e eles viram novos lugares. E eu aqui dentro preso com meus… Trovões. A luz vai cair de vez. Eu olho pra fora e só quero chorar, desaparecer mas, se isso acontecer, não vou saber como essa história termina nem poderei ler outras. Mergulho em ficções pela pura covardia de encarar a realidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s