Duas da manhã

Fecha os olhos, menina

E tenta dormir

Seus demônios não vão te alcançar

comigo aqui

Não posso fazer muito

pra te acalmar

Eu penso, eu tento,

mas só o que sei é cantar

O caos e a incerteza

Não podem fazer

Você querer retroceder

Sua constante é o medo

E eu não sei de quê

Porque ainda não conheci

alguém forte como você

Então fecha os olhos, menina

E abre seu sorriso

Aquele que acende

qualquer manhã de domingo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s