Ana

Ouvi a sua voz e sem saber por quê

não queria mais ouvir nenhuma outra

Cantando o que dói de um jeito que salva,

suas melodias preenchiam o vazio da alma

Entre tanta gente, eu queria você  

pra tomar um café a dois,

conversar sem me importar com o depois

e ouvir você cantar um pouco mais

I wanna hold your hand ou Yesterday

ver nos seus cachos a flor que te dei

De olhos fechados vai, menina Ana,

espalhar música pelo mundo

E, como um vento sem rumo,

refresca a alma de quem ama

De olhos fechados vai, menina Ana.

Ao violão sua suavidade

dando cor ao cinza da cidade

Sua voz de Curitiba me alcançou no Rio de Janeiro

só ela fez me sentir inteiro

Plantou um jardim dentro do meu tédio:

tulipas enfeitando o meu prédio

Entre buzinas e o grito do silêncio

me acalmo quando penso

na sua música numa manhã de sol maior

me lembrando que não estou só

De olhos fechados vai, menina Ana,

espalhar música pelo mundo

E, como um vento sem rumo,

refresca a alma de quem ama

De olhos fechados vai, menina Ana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s