Should I stay or shoud I go?

Eu escolhi voltar pra casa no primeiro trem hoje. Eu escolhi não sair com meus amigos essa noite. Eu escolhi escrever esse texto em forma de prosa e não em versos. Você escolheu ler esse texto em vez de acessar pornografia (ou talvez não).

Desde a hora em que a gente acorda, somos obrigados a escolher: levantar ou ficar mais cinco minutos na cama, café ou achocolatado, biscoito ou pão, camisa preta ou branca, metrô ou ônibus(…) E, querendo ou não, essas escolhas vão ter consequências durante o restante do dia e para o resto da nossa vida.

Por que eu estou falando disso? Há alguns meses fiz uma escolha: decidi não fazer o quarto período da faculdade por causa do estágio do técnico. Durante boa parte desse período que passou, fiquei me questionando sobre o que poderia ter acontecido se eu não tivesse feito isso. “Eu teria feito um bom projeto no Atelier?”,” Eu teria conseguido tempo pra estagiar depois do trabalho integrado?”,” Eu estaria preparado para esse período? ” E sabem a que respostas cheguei com essas perguntas? Nenhuma.

Ficar me questionando sobre o que poderia ter sido não me fez encontrar esclarecimento sobre a minha vida, muito pelo contrário, só me trouxe dor de cabeça. E o motivo é simples: a vida acontece pelo que você escolheu e não pelas possibilidades, não adianta ficar voltando às opções quando você já escolheu. Acertei? Errei? Como vou saber? O resultado dessas escolhas dá uma pista.  Aprendi bastante no estágio, aprimorei minhas habilidades no AutoCAD e desenvolvi um projeto de uma matéria eletiva com calma. O fato é que houveram coisas boas e ruins resultantes da minha escolha. Sempre vão haver, o importante é saber se adaptar às consequências. E se não der certo, sempre dá pra fazer novas escolhas pra mudar o rumo da minha história, afinal, eu sou o protagonista. E não adianta deixar suas decisões por conta de outras pessoas ou não escolher, porque “se você escolher não decidir, ainda assim você fez uma escolha.

Anúncios

Um comentário sobre “Should I stay or shoud I go?

  1. Luis Guilherme disse:

    Isso me remete aquele pensamento filosófico, não adianta outras pessoas quererem ajudar-te, sempre será você, a única capaz de decidir o que é bom para si mesmo. (Espero não haver redundância no que acabei de falar).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s