GD (Geometria Depressiva)

Coloquei em épura um desejo meu: te trazer para o meu plano.
Tentei todos os métodos descritivos possíveis para realizá-lo.
Busquei uma terceira projeção:
Porém, só o que consegui foi te enxergar de outro ângulo.
Tentei também uma rotação:
Girei todos os meus pontos em torno de um eixo
Mas a distância entre nossos planos não diminuiu.
Num último esforço, tentei rebatimentos
E, com isso, descobri que nossos planos estão paralelos
Nossa distância é para sempre constante e,
Não importa o que faça,
Nossos traços jamais irão se interceptar
Entretanto, mesmo que nosso paralelismo me impeça de te tocar,
Ainda me permite ver seu contorno em verdadeira grandeza
O que me possibilita, ao menos, completar a épura…

Anúncios

2 comentários sobre “GD (Geometria Depressiva)

  1. Jacqueline disse:

    Dieeego! Esse foi o poema mais lindo de todos, na minha opinião. *-*
    É uma pena eu não poder utilizá-lo, pois não tem relação com meu estado atual. (rs)
    Mas ainda assim é muito lindo!
    Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s